Evento reunirá, em setembro, cinco mil pessoas para troca de experiências acadêmicas, científicas e práticas sobre o tema.

LETÍCIA VERDI

Brasília vai abrigar, de 12 a 15 de setembro, um grande evento três-em-um dedicado à agroecologia: o VI Congresso Latino-Americano de Agroecologia, o X Congresso Brasileiro de Agroecologia e o V Seminário de Agroecologia do DF e Entorno. O tema é Agroecologia na transformação dos sistemas agroalimentares na América Latina: memórias, saberes e caminhos para o bem viver.

A expectativa é que o evento atraia cerca de 5 mil pessoas. Já são mais de 3 mil inscritos, com 2,3 mil trabalhos que serão apresentados no congresso. São esperadas pessoas da Argentina, México, Colômbia e outros países latino-americanos, além de países europeus e dos Estados Unidos.

A programação conta com palestras técnico-científicas, apresentações de trabalhos acadêmicos, experiências de campo, rodas de conversa e uma feira. A Feira Agroecológica e da Sociobiodiversidade oferecerá a oportunidade aos participantes, por exemplo, de realizar troca de sementes crioulas. Para participar, basta preencher formulário de inscrição.

Dentro da programação do Congresso, a secretária de Extrativismo e Desenvolvimento Rural Sustentável do Ministério do Meio Ambiente, Juliana Simões, participa da mesa de diálogo sobre Políticas Públicas para a Sociobiodiversidade e Mercados Institucionais. Segundo ela, dar importância e criar espaço para a comercialização dos produtos da sociobiodiversidade valoriza a biodiversidade e promove a conservação.

“Afinal, você só conserva o que conhece, usa e aprecia. Essa valorização gera um duplo benefício: aumento de renda dos povos tradicionais e conservação da biodiversidade. Nosso desejo é que esses produtos sejam comercializados via os mercados institucionais primeiramente, mas que essa experiência possa abrir outras oportunidades de comercialização, em mercados privados”, afirmou Juliana Simões.

TERRITÓRIO DINÂMICO

A diretora do Congresso, Mariane Vidal, explica que a participação das pessoas poderá acontecer em dois grandes espaços: um mais técnico-acadêmico, onde vão acontecer as palestras e mesas redondas para aqueles que fizerem a inscrição pelo site por meio do pagamento antecipado ou no próprio dia.

Já a Feira Agroecológica e da Sociobiodiversidade e o espaço chamado Caminhos do Saber serão abertos ao público. O espaço mostrará à sociedade o que a agroecologia tem a ver com a vida das pessoas e o que são as tecnologias sociais. A feira de troca de sementes crioulas e a programação cultural, relacionada às comunidades tradicionais, serão outros atrativos.

“É a primeira vez que acontece o congresso no Centro-Oeste. Vamos trazer o Cerrado para o centro da discussão e dar visibilidade para as nossas comunidades tradicionais. Esperamos, ao final, sair com as nossas redes fortalecidas”, afirmou Mariane Vidal. Segundo ela, o Brasil é referência em agroecologia. “Vai ser muito importante realizar esse evento em Brasília, capital do poder, e discutir as políticas públicas para agroecologia aqui”, destacou.

CAMINHOS DO SABER

O MMA promoverá quatro das nove tendas do espaço denominado Caminhos do Saber: Sociobiodiversidade, Tecnologias Sociais, Sustentabilidade e Educação e Água, com diversas atividades. Na tenda da Sociobiodiversidade, organizada em parceria com mais 18 instituições, haverá roda de conversa sobre o Agroextrativismo; acesso à repartição de benefícios; apresentação da chamada pública sobre consolidação de cadeias sustentáveis inclusivas; conversa sobre Cadastro Ambiental Rural (CAR) para Povos e Comunidades Tradicionais (PCTs) e curso online sobre o CAR.

Além disso, o público poderá participar de rodas de conversa sobre processos de gestão territorial e ambiental em territórios quilombolas e sobre a implementação da Política Nacional de Gestão Ambiental e Territorial em Terras Indígenas (PNGATI). Para estimular outras organizações de PCTs e agricultores familiares a entrarem no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), haverá um balcão específico para cadastramento.

Na tenda Tecnologias Sociais, que conta com 14 órgãos na programação, o MMA fará uma demonstração da montagem de um fogão geoagroecológico usado no semiárido, que consome menos lenha e gera menos fumaça. Serão duas as rodas de conversa nessa tenda: uma sobre Unidades de Recuperação de Áreas Degradadas e Redução da Vulnerabilidade Climática nas áreas susceptíveis à desertificação (URADs) e outra sobre o Projeto Água Doce, que instala dessalinizadores de água no semiárido.

PARCERIAS

A tenda Sustentabilidade e Educação será gerida por 30 organizações governamentais e não governamentais. Nela, o MMA estará presente em rodas de conversa sobre diretrizes voluntárias para políticas agroambientais para a América Latina, promovidas pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO); programa de educação ambiental para agricultura familiar; agrotóxicos; cursos do CAR; e campanha mulheres rurais.

Também haverá a apresentação de proposta de plataforma para a difusão de tecnologias em produção rural sustentável e restauração florestal. Trata-se do maior banco de dados de espécies nativas do Brasil, elaborado pela Embrapa em parceira com MMA.

No tema Água, que conta com 15 organizações parceiras, haverá demonstração do aplicativo Plantadores de Rios, roda de conversa sobre o programa Produtor de Água e caso do programa no Núcleo Rural do Pipiripau, entorno de Brasília, além de apresentação sobre o programa de revitalização de bacias. Outros temas das tendas do Caminhos do Saber serão juventude, alimentação saudável, saberes populares e tradicionais da saúde (Tenda Dona Flor), reforma agrária e agricultura urbana e periurbana.

PLANAPO

Haverá também estandes institucionais de órgãos apoiadores. A Comissão Interministerial de Agroecologia e Produção Orgânica (Ciapo) montará um estande para apresentar ações dos 10 ministérios que participam do Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Planapo), dentro dos eixos produção, uso e conservação dos recursos naturais, conhecimento, comercialização e consumo, terra e território e sociobiodiversidade.
SERVIÇO
VI Congresso Latino-Americano de Agroecologia, X Congresso Brasileiro de Agroecologia e V Seminário de Agroecologia do DF e Entorno
De 12 a 15 de Setembro de 2017
Horário: Das 8h às 22h (no último dia, a programação vai até as 17h)
Local: Centro de Convenções Ulysses Guimarães – Setor de Divulgação Cultural 05 Eixo Monumental – Brasília
Informações: contato@agroecologia2017.com

O Congresso de Agroecologia 2017 é a realização simultânea do VI Congresso Latino-americano de Agroecologia, X Congresso Brasileiro de Agroecologia e V Seminário de Agroecologia do Distrito Federal e Entorno. Os eventos são promovidos pela Sociedade Científica Latino-americana de Agroecologia (Socla) e Associação Brasileira de Agroecologia (ABA-Agroecologia), organizados em Brasília por uma comissão formada por representantes da Embrapa, Universidade de Brasília,  Emater-DF, Secretarias de Estado do GDF (Seagri e Sedestmidh), IBRAM e ISPN. Conta com o apoio de vários ministérios, organizações e movimentos sociais. O evento é patrocinado por BNDES, Itaipu Binacional e Fundação Banco do Brasil. Acompanhe as novidades em www.agroecologia2017.com e nos perfis do Congresso de Agroecologia 2017 no Facebook e Instagram.

Assessoria de Comunicação Social (Ascom/MMA): (61) 2028-1227